Três parágrafos do capítulo 1

"Assim que botei o pé pra fora, ainda escondida por uma das pilastras de sustentação de casa, percebi o tamanho da loucura que eu estava fazendo. Casar já teria sido uma loucura. Eu nunca tinha tido certeza absoluta se queria mesmo casar, e lembro de uns dois ou três sonhos na adolescência em que eu caminhava até o altar e a sensação era a mesma de quando eu tinha que ficar muito tempo sem a minha mãe na infância – um vazio na boca do estômago. Um aperto. Um desconforto. Mas aí a gente cresce, e os amigos casam, e os amigos arranjam empregos estáveis, e vocês saem pra jantar nos restaurantes caros, só os casais, e parece que é algum tipo de atestado de sanidade mental você viver em dupla. Po

Sobre clareza e conteúdo

Se hoje eu fosse parar numa entrevista de emprego dessas bem clichês e o chefão me perguntasse qual a minha maior virtude/talento, eu diria que é a clareza. Nos meus piores pesadelos eu estou tentando explicar uma coisa pra uma pessoa que não está me entendendo. Tenho pânico de ser mal compreendida, e acho que por isso sou tão apaixonada pela escrita. Só sossego quando consigo dizer exatamente o que queria dizer, e depois tenho certeza de que o outro entendeu o recado. Não sei desenhar pra facilitar, mas garanto 100% de satisfação através das letrinhas mesmo. Digo isso porque não raro ajudo um amigo ou um cliente a escrever ou melhorar um texto, e depois o comentário é sempre o mesmo: “nossa

Reassistindo Dawson's Creek

A minha educação sentimental se deu entre os anos 90 e 00, o que significa que eu sou, em muitos aspectos, um produto da TV à cabo. Enquanto adolescente com um certo poder aquisitivo e residente de um grande (quase grande, né Vitorinha?) centro urbano, eu de fato cresci assistindo Warner, SONY, Discovery, MTV, Espn e afins. Essa era a minha realidade, e é só dela que eu posso falar. Eu lia livros também, e ouvia música, e fui bastante incentivada a não perder de vista os "clássicos", posto que tenho uma mãe "das letras", mas a TV lá em casa nunca foi regulada - ainda bem. Quando estreou em 1998, Dawson's Creek era diferente de tudo na TV americana. Acostumada a séries adolescentes extremamen

A Cura pela literatura

Eu já disse mais de uma vez por aí que acredito piamente na cura pela literatura. Já até confabulei com uma amiga da gente abrir uma empresa que indique livros para momentos/problemas específicos. A verdade é que o livro certo na hora certa costuma acontecer acidentalmente - eles te acham. Alguém coloca na sua mão sem saber muito bem por que, mas com uma vaga ideia de que você vai gostar. Você entra numa livraria e não consgue parar de encarar aquela capa e aquele título. Alguém posta um trecho nas redes sociais e o seu coração acelera - acontece. Mas também acontece assim: você lê alguns textos de uma mina na internet, gosta, se identifica e aí resolve mandar um email abrindo o coração e pe

Algumas casas ficam

Alguma coisa no caminho da sua casa pra minha casa vai fazer falta. Alguma coisa no caminho da sua casa pra minha casa lembra aquela outra, minha eterna casa no campo, interior da Inglaterra circa 2008. Alguma coisa nesse caminho – o cheiro, as sombras, a temperatura – inspira conforto. Algumas casas você deixa de bom grado, outras você esvazia sem querer esvaziar, mesmo sabendo que está raciocinando direitinho, que a decisão é essa mesmo. São Vicente, Olinda, Sabará – meus três ex-marqueses. A gente devia ter passes livres eternos pra dentro de casas antigas. Tenho uma aflição danada de bater a porta atrás de mim uma última vez. É uma vibe totalmente romeoejulietiana. Tipo Eyes look your la

Habemus site

Já faz um pouco mais de um ano que eu saí da querida Guarda-Chuva e adentrei este mundo mágico e louco da vida de freelancer. Faltava um lugarzinho aqui nesta tão estimada internê onde eu pudesse juntar todos os meus textos, dar notícias da minha vida profissional e explicar direitinho quais são todos os serviços que eu presto enquanto escritora e tradutora freelancer (spoiler: todos que você precisar). Risos. Basicamente é isso. Talk soon, L.

foto: Nicolas Soares 

Graduada em tradução e mestre em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Desenvolve conteúdo escrito para absolutamente qualquer coisa, traduz (do e para o inglês), prepara romances, sugere livros para momentos difíceis, casa pessoas e o que mais você estiver precisando. 

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
Por assunto
Arquivo