Buscar

Lições da estrada, parte I: como se emocionar em casamentos sem acreditar na coisa

Viajar muda a gente, sempre. Pra mim viagem é sempre um processo, sempre uma cura, às vezes uma dor inesperada. Catarse, mudança, transformação – todos esses clichés. Se estou com uma dúvida ou um problema aparentemente insolucionável, meu primeiro passo é ir ao cinema. O segundo é assistir a um dos filmes que me dá coragem (geralmente Encontros e Desencontros), e o terceiro passo é viajar. Pra serra, pra Vitória, pra São Paulo – não precisa de muito. É que alguma coisa sobre estar em movimento, dentro de um meio de transporte sobre o qual você exerce pouco ou nenhum controle, num cenário desconhecido ou simplesmente diferente, coloca as minhas ideias no lugar. Ou faz desmoronar tudo. Claro

foto: Nicolas Soares 

Graduada em tradução e mestre em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Desenvolve conteúdo escrito para absolutamente qualquer coisa, traduz (do e para o inglês), prepara romances, sugere livros para momentos difíceis, casa pessoas e o que mais você estiver precisando. 

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
Por assunto
Arquivo